A primeira fábrica de placas de fibra de madeira de média densidade (MDF) do Espírito Santo está em fase final de instalação e deve iniciar a operação comercial em maio deste ano. Com investimento milionário de R$ 480 milhões – sendo R$ 400 mi na indústria e R$ 80 na Base Florestal- a empresa representa um marco de potencialização da indústria moveleira do Estado.
Localizada no km 19 da BR-101, no município de Pinheiros, a Placas do Brasil S/A, conta com capacidade de produção de 360 mil m³ e, em abril, fabricará o primeiro lote de chapas de MDF. Segundo o presidente do conselho administrativo da empresa, Luis Soares Cordeiro, a remessa será produzida em fase experimental e, só depois, será iniciada a fase de comercialização.

“Em abril vamos fabricar a primeira chapa, mas será em fase experimental, para verificar questões de qualidade, ajustes de máquina e outros fatores. Teremos cerca de 15 dias de produção experimental e depois, provavelmente no mês de maio, iniciaremos a operação comercial”, explica.

O empreendimento vai atender a demanda de MDF das indústrias do Espírito Santo com a produção de chapas a partir de floresta plantada de eucalipto. Devido a sua localização, poderá atender também outros estados do País.

“Ela vai ser muito relevante para a indústria moveleira e vai ser um marco de potencialização dessa área. A indústria de móveis do Espírito Santo, embora seja muito competitiva, tem um custo muito alto porque o MDF é trazido do Sul, então agora teremos aqui. Um outro fator importante é que vamos atrair outros tipos de indústria para a região de Pinheiros, além de poder abastecer não só o mercado moveleiro do Espírito Santo, mas também o Rio de Janeiro, Leste de Minas Gerais e Nordeste do Brasil”, destaca Cordeiro.

Na fase de construção, foram gerados cerca de 600 empregos diretos para as obras. Agora, com o início da fase de operações, a tendência é que sejam gerados mais 150 empregos diretos na parte industrial e 450 indiretos nas atividades de plantio, colheita, transporte e logística de produtos acabados.
“A mão de obra contratada é regional, então os municípios localizados naquela região estão se beneficiando. Isso vai contribuir para a o  desenvolvimento da região Norte, Noroeste e, sem dúvida alguma, para a geração de empregos, renda e qualidade de vida”, afirma.
Projeto
As obras de implantação da Placas do Brasil foram iniciadas em julho de 2016 e a construção de indústria de fabricação de placas foi realizada em uma área de 10 hectares, abrangendo obras de infraestrutura, como drenagem, terraplanagem, drenagem e pavimentação, construção civil dos edifícios de produção principal e auxiliares, além de montagens eletromecânicas.
Fonte/Folhavitória

DEIXE AQUI SUA OPINIÃO:

Os comentários não representam a opinião do portal